SOFTWARE AS A SERVICE (SAAS): QUAIS OS BENEFÍCIOS DESSE MODELO PARA OS NEGÓCIOS?

Esse modelo baseado em Nuvem é a melhor opção para as empresas que querem reduzir custos, otimizar processos e garantir a segurança de seus dados.

<< A Vitae Tec oferece soluções em nuvem!
Entre em contato e saiba como podemos ajudar o seu negócio!
E-mail: contato@vitaetec.com
WhatsApp: (67)9.9176-3431 >>

 

A Transformação Digital tem mudado rapidamente a forma com que os ativos de TI são implementados e utilizados pelas empresas. Com isso, a contratação de serviços em Nuvem tem se mostrado uma tendência muito vantajosa, pois possibilita o acesso a uma série de recursos que as organizações não possuíam internamente. O modelo SaaS (Software as a Service) é uma ferramenta extremamente valiosa nesse contexto.

Ele disponibiliza um sistema que não precisa ser instalado nas máquinas das empresas, podendo ser acessado apenas por meio de login e senha.

Ao utilizar esse conceito, é possível contar com uma maior automatização de processos, escalabilidade dos recursos e maior desempenho. Por isso o Saas tornou-se uma ferramenta valiosa para as empresas que querem se manter competitivas no mercado atual.

O que é SaaS e como funciona?
O Software como serviço surgiu como uma evolução da Cloud Computing para oferecer o melhor do software sem que seja necessário instalar novos programas nos computadores corporativos. Em vez de comprar novas licenças, esse modelo é vendido como um serviço por meio de assinaturas mensais, sendo acessado pela Nuvem via internet. Suas funcionalidades são atualizadas constantemente pelos provedores do serviço, o que permite que as empresas sempre contem com o melhor desempenho das aplicações. Por ser vendido como serviço, não é necessário realizar a contratação de recursos excedentes. Dessa forma, as empresas podem utilizar o sistema de “pay per use”, ou seja, elas pagam apenas pelo que utilizar em um determinado tempo.   Ao adotar o modelo SaaS, as empresas podem contar com a flexibilização de adquirir apenas o que for necessário para sua demanda.

Quais os benefícios para os negócios?
O software como serviço impacta diretamente na forma como as empresas realizam seus trabalhos e fazem suas entregas. Ele otimiza a produtividade de toda empresa e proporciona melhores resultados para os negócios.

Principais benefícios dessa tecnologia:
1. Disponibilidade, mobilidade, alta acessibilidade:
Por utilizar a nuvem, os serviços estarão disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana. Basta que o usuário utilize um dispositivo conectado à internet. Portanto, o SaaS garante a disponibilidade e mobilidade para os colaboradores da empresa. Com o aumento do uso de smartphones e outros dispositivos móveis no ambiente de trabalho, esse serviço torna-se ainda mais viável para os negócios.

2. Atualizações automáticas:
Como os upgrades das plataformas SaaS são gerenciados e realizados pelos fornecedores, as empresas não precisam se preocupar em realizar downloads ou instalar novas versões. Assim, a empresa pode contar sempre com a última versão dos serviços utilizados, evitando erros, períodos de indisponibilidade e vulnerabilidades.

3. Redução de gastos:
Ao utilizar o Software como Serviço, as organizações podem realizar seus pagamentos baseados no pay per use. Desse modo, não precisam lidar com alto custo de licenças de software e máquinas modernas. Os serviços contratados podem ser pagos por meio de mensalidades conforme as necessidades da empresa.

4. Redução de infraestruturas e manutenções:
Como é hospedado na Nuvem, esse modelo permite que a organização reduza ao máximo suas infraestruturas, pois não é necessário contar com mais servidores e máquinas para rodar os softwares contratados. Por meio de qualquer dispositivo conectado à rede, é possível ter acesso aos serviços. Assim, a empresa passa a não ter que realizar manutenções e atualizações.

5. Segurança da informação:
O software como serviço evita que os usuários mantenham dados importantes em seus dispositivos, pois tudo estará salvo na Cloud Computing. Portanto, mesmo que algum computador sofra alguma falha ou seja invadido por uma ciberameaça, a recuperação das informações é muito simples. Além disso, os fornecedores do serviço possuem profissionais capacitados e estabelecem protocolos rígidos de acesso. Logo, a organização não precisa investir em ferramentas caras de proteção.

6. Escalabilidade:
O modelo SaaS possibilita que as organizações contratem o serviço de acordo com suas demandas. Desse modo, é possível escalar os recursos caso a empresa cresça, mudando para pacotes mais abrangentes, ou reduza o serviço, caso sua necessidade diminua. Ao ser oferecido por meio da Nuvem, o Software como Serviço dispensa a necessidade de infraestruturas robustas e equipes focadas em sua gestão. Por isso, as vantagens para as empresas podem ser sentidas diretamente em seus negócios. Desse modo, é possível focar recursos e orçamentos em outras áreas que sejam mais estratégicas para o core business.

(Fonte: Canal Comstor)

Como Gerenciar um Data Center Corretamente?

Para garantir a alta performance e o bom funcionamento dos equipamentos da empresa, é necessário tomar alguns cuidados com o centro de dados.      

As empresas estão apostando, cada vez mais, na digitalização de suas infraestruturas para serem capazes de acompanhar o mercado competitivo atual e passarem pela Transformação digital. Nessa nova realidade, diversos dispositivos conectados, sistemas e plataformas modernas estão sendo implementados nos ambientes de trabalho. Graças à isso, as organizações tornam-se capazes de compartilhar inteligência entre pessoas e máquinas. No entanto, isso tem exigido mais esforços das equipes de TI e dos data centers.

Os data centers estão no centro da evolução das empresas e eles precisam ter capacidade para lidar com novas demandas que estão surgindo. Por isso, é preciso contar com uma equipe de TI preparada para realizar seu gerenciamento corretamente. Possuir um data center de alta performance e bem gerenciado é fundamental para as empresas acompanharem as inovações. É nele que organizações abrigam seus servidores, máquinas e outros equipamentos, além dos enormes fluxos de dados. Esses ambientes oferecem toda a infraestrutura crítica para o funcionamento dos processos das empresas. Por isso, é preciso manter o centro de dados cuidadosamente projetado e monitorado. No entanto, sua gestão está cada vez mais detalhada e complexa. Por isso, muitas empresas ainda possuem dúvidas sobre como gerenciar um data center corretamente e o que deve ser levado em consideração no processo.

As empresas devem buscar por data centers e formas de gerenciamento que atendam às necessidades de seus negócios. Para isso, alguns aspectos fundamentais devem ser avaliados: velocidade, disponibilidade, dinamicidade, integração e segurança. Desse modo, o processo de gestão deve acompanhar todos os equipamentos utilizados, assim como todos os usuários da empresa, seu funcionamento, estado de uso e movimentações em tempo real, 24 horas por dia. Portanto, para gerenciar um data center corretamente e ser capaz de identificar e controlar qualquer problema, é necessário considerar alguns pontos. Confira a seguir quais são eles.

 

1. GESTÃO DA DISPONIBILIDADE

Para gerenciar um data center corretamente, é necessário monitorar a disponibilidade de todos os elementos importantes para o funcionamento da empresa. Portanto, é preciso criar processos internos no data center para monitorar possíveis incidentes, detectar suas causas e solucioná-las. Isso garante que a empresa não passe por momentos de indisponibilidade.

 

2. REDUNDÂNCIA DE HARDWARE

Normalmente, os provedores dos serviços do data center ficam responsáveis pelo gerenciamento dos hardwares que suportam as principais aplicações da empresa. Eles fornecem ainda planos de contingência para que seja possível controlar falhas humanas, ciberataques e desastres naturais. No entanto, possuir redundância de hardware é necessário para que a empresa não perca seus dados, nem fique fora do ar caso algum problema aconteça. Além disso, as organizações devem implementar processos de automação para a substituição das máquinas que apresentarem problemas.

 

3. GESTÃO DE BACKUP

Outra questão importante para gerenciar um data center corretamente é verificar se ele conta com gestão de backup. Uma rotina de realização de cópias de segurança é essencial, principalmente dos dados críticos do negócio, garantindo a continuidade das atividades mediante qualquer contratempo.

 

4. SEGURANÇA DO AMBIENTE

Além dos backups, quando o assunto é tráfego de dados e ativos de TI, a segurança, tanto física quanto digital dos servidores, deve ser de alta qualidade. Isso é fundamental para garantir que as informações hospedadas no data center fiquem protegidas contra ciberataques e vazamentos de dados.

 

5. REFRIGERAÇÃO EFICIENTE

Quando o data center é local, alguns cuidados físicos também são necessários, como garantir uma climatização adequada. Isso é fundamental para o seu bom funcionamento e para a vida útil dos equipamentos da empresa. Portanto, é necessário projetar um sistema de refrigeração de acordo com o porte do data center e a quantidade de servidores que ele hospeda. Para gerenciar um data center corretamente, a empresa precisa analisar quais fatores podem comprometer o rendimento de suas máquinas e quais estratégias são necessárias para garantir a refrigeração adequada. Por meio de um gerenciamento bem-sucedido, as empresas são capazes de controlar totalmente o que acontece em seu ambiente. Dessa forma, elas acompanham a complexidade dos processos atuais e se mantêm à frente dos concorrentes no mercado.

(Fonte: Westcon)

Produtividade na Era Industrial

Entenda como fábricas altamente tecnológicas podem oferecer diversos benefícios ligados aos processos produtivos.

Produtividade Industrial

O termo Indústria 4.0 foi criado pelos alemães e define o aumento da informatização na manufatura, conectando máquinas e equipamentos autônomos através de sensores de IoT com redes de Internet.

Se a 1ª Revolução Industrial se definiu a partir da utilização de teares mecânicos movidos à água ou vapor no final do século 18 e a 2ª Revolução aconteceu quase 100 anos depois com a introdução da produção em massa com a ajuda da energia elétrica, a 3ª Revolução Industrial foi contada a partir do momento em que a TI e computadores começaram a ser empregados no processo produtivo, no início da década de 1970.   Agora, em um novo momento, já chamado de 4ª Revolução Industrial, os protagonistas são sensores, IoT, Big Data, automação, Inteligência Artificial e outras ferramentas tecnológicas que permitem, cada dia mais, que as máquinas interfiram e melhorem os processos produtivos.

<< DESENVOLVA SOFTWARE PARA A INDÚSTRIA 4.0 COM A FERRAMENTA MULTIPLATAFORMA MAIS PODEROSA DO MERCADO: RAD STUDIO DELPHI. CLIQUE AQUI E SOLICITE UM ORÇAMENTO! >>

As características da Indústria 4.0 que permitem beneficiar diferentes negócios são, principalmente:

  • 1. Interoperabilidade Operação entre o homem e a máquina, que conectados se comunicam.
  • 2. Virtualização Conexão entre dados dos sensores das máquinas com modelos de simulação, que ensinam a forma correta do robô trabalhar.
  • 3. Descentralização O aprendizado das máquinas permite que sistemas ciberfísicios tomem suas próprias decisões baseadas em repetições de padrões e programação de modelos.
  • 4. Capacidade em tempo real Com inúmeros sensores instalados em todas as máquinas da cadeia produtiva, geram-se dados imediatamente, agilizado o processo de tomada de decisão por parte dos gestores.
  • 5. Orientado a serviços Oferta de serviços através da Internet.
  • 6. Modularidade Flexibilidade das fábricas inteligentes, de forma que se torna possível substituir ou expandir módulos individuais de produção.

Automação é a palavra-chave desse modelo de negócio, que tem crescido exponencialmente mundo a fora entre companhias que buscam maior competitividade, uma vez que indústrias altamente tecnológicas são capazes de reduzir erros de produção, minimizando o desperdício de materiais e conquistando, por meio da robótica, condições de trabalharem os três turnos sem pausa, durante os 365 dias do ano, se necessário.

As oportunidades que surgem com a Indústria 4.0 são inúmeras, sendo possível destacar, especialmente, o rastreamento de toda a cadeia produtiva, desde a geração das primeiras peças de um produto até a sua chegada ao consumidor final. Além disso, possibilita o desenvolvimento de novos mercados para produtos e serviços e inclui ainda mais as micro e pequenas empresas como fornecedoras da cadeia de suprimentos.

Entre as forças da 4ª Revolução Industrial estão o aumento da produtividade, da eficiência, da competitividade global e de receita, além do crescimento do número de empregos altamente qualificados e mais bem pagos.

<< DESENVOLVA SOFTWARE PARA A INDÚSTRIA 4.0 COM A FERRAMENTA MULTIPLATAFORMA MAIS PODEROSA DO MERCADO: RAD STUDIO DELPHI. CLIQUE AQUI E SOLICITE UM ORÇAMENTO! >>

Ameaças e fraquezas da Indústria 4.0  

O Departamento de Política Científica e Econômica da União Europeia fez uma análise dos potenciais e dificuldades que serão enfrentados com a chegada das altas tecnologias às fábricas. No Brasil, o departamento de Competitividade e Tecnologia da FIESP seguiu os mesmos princípios e listou as fraquezas da Indústria 4.0 para o cenário nacional.   Entre os elementos apontados pela UE como os que mais sofrem ameaças listaram a cibersegurança, a propriedade intelectual e a privacidade dos dados, além da substituição de mão de obra humana e da vulnerabilidade das cadeias de valor globais.

A União Europeia acredita que é necessário considerar entre as fraquezas a grande dependência que essas tecnologias têm com redes de internet, o que pode causar grandes danos em decorrência de pequenas interrupções, tornando necessária a criação de muitas normas e padrões para regulamentar o setor, com tantas novidades que estão sendo embutidas.   Além disso, listaram também a potencial perda de controle sobre a empresa, elevados custos de desenvolvimento e implementação das tecnologias, destacando que no quesito mão de obra surge a necessidade da contratações de estrangeiros com conhecimento qualificado.

No Brasil, ainda foram considerados o ambiente de negócios avesso ao investimento, o risco de que a Norma Regulamentadora número 12 (NR 12) do Ministério do Trabalho, que tem como objetivo garantir que máquinas e equipamentos seja seguros para o uso do trabalhador, prejudique a colaboração entre robôs e humanos e, por fim, a possibilidade do país se tornar apenas um cliente dessas novas tecnologias e não um desenvolvedor.   Em território nacional temos, ainda, os impactos sociais, que deverão ser muito grandes, especialmente por falta de qualificação dos profissionais, gerando desemprego em todos os níveis e diminuindo a renda per capita. Também é considerada como fraqueza, a falta de infraestrutura tecnológica e ausência de linhas de financiamento próprias para o desenvolvimento de fábricas inteligentes.

Fonte: Canal Comstor

Sistema de Controle Financeiro

Sistema de Controle Financeiro

Sistema de Controle Financeiro!

Não perca seu dinheiro de vista, controle seu fluxo de caixa, contas a pagar, contas a receber, e plano contábil com DRE!

Acesse de qualquer dispositivo (computador, tablet, celular), de qualquer lugar, e em qualquer hora!

Compre ou alugue!

Entre em contato e saiba mais detalhes!

E-mail: contato@vitaetec.com

WhatsApp: (67) 99176-3431

Site: https://vitaetec.com

Site Express

Site Express

Pesquisa mostra que a maioria do público entrevistado (63%) procura informações na internet antes de realizar uma compra!
(EGM – Estudo Geral de Meios, Ipsos Connect)

Se o seu negócio ainda não tem site já está atrás do concorrente que tem!

<< Saiba mais em http://vitaetec.com/site-express >>

Aproveite: modelo de site para escolher, painel de controle para administrar o conteúdo, sem período mínimo de contratação, domínio durante TODO o contrato, contas de e-mail, lista de e-mail, hospedagem de 3GB.

Sistemas de TI Governamentais Antigos Passam por Transformação Digital

Soluções inovadoras permitem gestão pública mais eficiente, transparente e participativa.

De acordo com a Technology Business Research (TBR), empresa de análises em TI sediada nos Estados Unidos, as soluções de última geração da tecnologia da informação estão começando a contribuir para a recuperação do setor público em todo o mundo.

A grande dificuldade dos governos em investir na atualização de sistemas obsoletos têm sido resolvida por fornecedores que estão oferecendo ferramentas mais acessíveis e personalizadas, sendo um dos motivos apontados pela TBR para a melhoria da eficiência das redes públicas.

Assim como acontece em qualquer empresa privada, a busca por soluções automatizadas, com custos mais baixos e que resolva de forma única as situações do dia a dia, são preocupações também dos governos nas esferas municipais, estaduais e federais. Se existem ferramentas que vão facilitar o trabalho dos servidores, assim como agilizar os processos dos cidadãos internamente nos departamentos, por que não utilizar?

As grandes dificuldades estão em dois pontos: o primeiro deles é ter um sistema que respeite as regras e legislações dos que regem o país. Por exemplo, todos os meses um município deve entregar um balanço financeiro em uma tabela de Excel, porém, o sistema que é utilizado gera o arquivo em outro formato, criando mais um entreve para a agilidade do processo, gerando retrabalho para os que devem entregar esse material.

O segundo ponto é o fato da migração de sistemas. A cada 4 anos no Brasil são eleitos novos prefeitos. Estes vão querer ouvir fornecedores de tecnologia, repensar na situação de seu município e formas de melhorar a sua gestão. Caso ele decida por trocar de sistema, inicia-se a migração de todas as informações que foram armazenadas ao longo de anos como os dados dos cidadãos, balanços, históricos de servidores, enfim, uma grande quantidade de dados, podendo demorar mais de 6 meses para a migração completa.

Porém, os fornecedores de software de gestão pública entendem esta dificuldade e têm desenvolvido muitas possibilidades para agilizar as ações dos governos públicos. É o caso, por exemplo, de um Banco de Preços, criado por uma indústria de TI brasileira, que possibilita o acompanhamento na evolução dos valores dos principais itens adquiridos por uma prefeitura, fazendo um registro dos preços praticados a cada compra realizada.

O objetivo é avaliar altas ou reduções sazonais e identificar se o preço adquirido sofreu variação superior ao índice inflacionário. Com esta ferramenta, cidades como Vitória, capital do estado do Espirito Santo, conseguiram diminuir em 60% o tempo gasto com cotações de preços para se montar licitações.

<< Conheça o sistema de Cotação de Preços da Vitae Tec, que entre outros recursos inclui o Banco de Preços! >>

Em 2012 o BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, criou o concurso “GovernArte: a arte do bom governo” e o Prêmio Eduardo Campos que reconhece iniciativas de cidades da América Latina e Caribe que implementaram práticas inovadoras em suas gestões para melhorar a vida de seus cidadãos.

No ano passado, as categorias foram “Cidades e Big Data” e “Cidades e Registros de Pessoas”, já apontando a importância da transformação digital nos sistemas governamentais. Na categoria Big Data, os vencedores foram o aplicativo utilizado na cidade de São Bernardo do Campo/SP em que o cidadão pode solicitar de forma móvel – através de celulares, tablets ou mesmo pelo computador – serviços como reparação de buracos na via pública, coleta de lixo, poda de árvores, varrição pública, entre outros, e a estratégia utilizada pelo município de Fortaleza, no estado do Ceará, para reduzir o tempo de viagem no transporte público por meio da análise de Big Data relativa ao deslocamento de pedestres e veículos.

A vantagem para as cidades é que o governo passa a reunir informações estratégicas para planejar, executar e fiscalizar serviços locais, tornando a gestão mais participativa e transparente.

Estes exemplos mostram que existem ferramentas tecnológicas de última geração que podem transformar a forma com é feita a gestão não somente dos municípios como também de esferas de governo em âmbito regional, estadual e nacional. Existem fornecedores especializados em gestão pública e que podem trazer soluções personalizadas para quaisquer necessidades dos governantes.

Fontes: http://blog.geoactivegroup.com/2016/07/digital-transformation-of-legacy.html http://www.smarapd.com.br/gestao-publica.php http://www.dgabc.com.br/Noticia/1954873/tecnologia-a-favor-da-gestao-publica http://www.iadb.org/pt/noticias/comunicados-de-imprensa/2015-12-18/anuncio-dos-vencedores-do-governarte-2015,11377.html

(Canal Comstor)

Metade dos servidores estarão na nuvem em 2017

Em 2017, metade dos servidores vendidos no mundo servirão para a nuvem. E a crise econômica global deve contribuir para isso, acelerando a ida das empresas para ambientes e aplicações cobradas como serviço. É o que acredita o Dell’Oro, especialista em informações sobre o mercado de telecomunicações e TI mundialmente, em novo relatório.

“Notamos algumas mudanças chave nos últimos anos que estão nos levando a acreditar que a migração para a nuvem está acelerando”, pondera Sameh Boujelbene, diretor do Dell’Oro, em comunicado. “A diversidade de ofertas de cloud está crescendo e as barreiras para a adoção estão sendo removidas.”

Para o analista, o número crescente de dispositivos conectados vai criar mais dados que precisam ser processados e armazenados, aumentando a pressão sobre os datacenters.

(http://www.portaldocanal.com)

Sistema de Cotação de Preço

A solução proposta pela Vita Tec oferece:

1) Maior controle, organização, e agilidade (porque centraliza as informações em sistema que pode ser acessado de qualquer lugar a qualquer momento, facilitando o registro e consulta de informações para a central de compras, além de tornar a comunicação entre os envolvidos no processo de cotação mais rápida, mantendo tudo registrado para possíveis auditorias);

2) Melhora a gestão do tempo e produtividade (elimina planilhas, envios e recebimentos manuais de e-mail’s, sobrando mais tempo para a gestão do negócio);

3) Aumenta chance de conseguir melhores preços (uma vez que todos os fornecedores serão avisados automaticamente, evitando a possibilidade de um fornecedor não ser avisado);

4) Em alguns casos reduz os custos com ligações telefônicas (já que a comunicação entre empresas, central de compras, e fornecedores, passa a ser automática e através do sistema);

5) Garante a transparência de todo o processo de cotação permitindo auditoria;

6) Melhora o controle e a visualização financeira de todos os processos de cotação de preços, preservando os históricos;

7) Maior eficiência na apresentação de informações para diretores (com os gráficos as informações passadas para diretoria se tornam mais visuais,         facilitando e acelerando a análise e tomada de decisões).

Saiba mais!

Sistema web para cotação de preços!

Oferecemos a solução completa, com hospedagem e certificado digital.

O sistema de cotação oferece facilidade e praticidade na criação de cotações, tudo de forma automatizada e dinâmica.

O fornecedor é avisado quando criada uma cotação de preços, podendo ignorar ou participar da cotação informando os seus preços e quantidades disponíveis para atender a demanda da cotação.

O comprador/empresa pode visualizar o ranking dos fornecedores ganhadores em tempo real. Saiba mais em http://vitaetec.com/cotacao-de-precos ou entre em contato acessando o link http://vitaetec.com/contato ou pelo e-mail contato@vitaetec.com