Só no Dia 25/11/2016 E-commerce Fatura R$ 1,9 bi

O e-commerce brasileiro faturou R$ 1,9 bilhão na Black Friday de 2016, alta de 17% na comparação com 2015. O levantamento é da Ebit, empresa especialista em informações sobre o varejo eletrônico. O número de pedidos cresceu 5%, para 2,23 milhões, e o tíquete médio foi de R$ 653, 13% maior que no ano passado. O levantamento leva em conta as compras feitas entre às 0h e 23h59 da sexta-feira (25).

<< Quer divulgar seu negócio na internet? Saiba mais em http://vitaetec.com/site-express >>

Somado ao faturamento das quatro horas de quinta-feira (24), quando os principais e-commerces iniciaram promoções, o faturamento foi de R$ 2,06 bilhões, em linha com a previsão da Ebit, de R$ 2,1 bilhões para a edição de 2016. “Os varejistas se prepararam antes e anteciparam muitos descontos das categorias mais buscadas pelos consumidores e isso acelerou parte das vendas para a quinta-feira, mas os picos de consumo continuaram acontecendo na madrugada de sexta-feira, especialmente entre às 0h e 1h”, diz em comunicado Pedro Guasti, CEO da Ebit.

Segundo Guasti, o crescimento de 17% do número de e-consumidores ativos, chegando a 1,955 milhão, com 281.264 usuários novos, mostra uma sedimentação da data na cultura do varejo brasileiro. O especialista acredita ainda que o sucesso da Black Friday deve refletir-se também nas vendas do final de semana e na segunda-feira, conhecida como “Cyber Monday”.

(Portal do Canal)

<< Quer divulgar seu negócio na internet? Saiba mais em http://vitaetec.com/site-express >>

Sistema de Cotação de Preço

A solução proposta pela Vita Tec oferece:

1) Maior controle, organização, e agilidade (porque centraliza as informações em sistema que pode ser acessado de qualquer lugar a qualquer momento, facilitando o registro e consulta de informações para a central de compras, além de tornar a comunicação entre os envolvidos no processo de cotação mais rápida, mantendo tudo registrado para possíveis auditorias);

2) Melhora a gestão do tempo e produtividade (elimina planilhas, envios e recebimentos manuais de e-mail’s, sobrando mais tempo para a gestão do negócio);

3) Aumenta chance de conseguir melhores preços (uma vez que todos os fornecedores serão avisados automaticamente, evitando a possibilidade de um fornecedor não ser avisado);

4) Em alguns casos reduz os custos com ligações telefônicas (já que a comunicação entre empresas, central de compras, e fornecedores, passa a ser automática e através do sistema);

5) Garante a transparência de todo o processo de cotação permitindo auditoria;

6) Melhora o controle e a visualização financeira de todos os processos de cotação de preços, preservando os históricos;

7) Maior eficiência na apresentação de informações para diretores (com os gráficos as informações passadas para diretoria se tornam mais visuais,         facilitando e acelerando a análise e tomada de decisões).

Saiba mais!

Os gestores generosos

Já dizia Pietro Aretino: “As riquezas sem a generosidade são a pobreza dos plebeus.” Com esta frase convido aos amigos leitores para refletirmos sobre este ponto na gestão das organizações.

Gestores generosos, com organizações generosas, criam melhores ambientes de trabalho, atraem os profissionais mais talentosos e esses, por serem bem tratados, falam e passam uma  imagem melhor da marca e dos produtos da organização, atraem e atendem os melhores  clientes, que por sua vez, pagam valores generosos pelo que recebem.
A generosidade numa organização pode ser demonstrada de diversas maneiras como salários mais altos do que a média do mercado, premiações, reconhecimento público, incentivos na forma de comemorações em almoços, jantares e festas, presentes, brindes, fornecedores bem tratados, clientes bem atendidos e facilidades na compra e no uso daquilo que a própria organização faz e vende. Por outro lado, organizações mesquinhas geram empregados infelizes que transmitem este estado de espírito aos clientes e geram resultados como alta rotatividade de pessoal, mau atendimento, desperdício e outras perdas.
Os livros registram que um dos pais da Administração, Henry Ford, fundador da Ford Motor Company, em 1914, ao aumentar consideravelmente, de uma só vez, o salário de todos os seus funcionários, assustando o mundo empresarial da época, ao ser entrevistado a respeito da atitude, afirmou: “A maior ação de corte de custos da minha empresa foi aumentar o salário de todos. Com isso atraí as melhores cabeças do setor e a nossa produtividade aumentou em 15% com 14% menos de trabalhadores na linha de produção.”
Seja qual for a sua função numa organização, você pode ser generoso também em doar seu tempo, atenção, reconhecimento e elogios, seja para seus empregados, ou para sua turma, seus colegas, família, amigos. Com isso você verá logo o quanto eles se dedicarão à sua causa e ao que solicitar a eles. Generosidade e nobreza de sentimentos andam sempre juntas em ações, embora nem sempre nos discursos. (baseado no texto de Eloi Zanetti publicado na Revista Amanhã)

Estresse que afeta o trabalho pode ser evitado

Trabalhar sob pressão é o que mais atrapalha a vida do brasileiro

Gabriela Paniago – Estação Sebrae On-line, Ed. 91

O estresse já se tornou algo normal no cotidiano de um empreendedor, e até mesmo, apenas estar inserido no mundo dos negócios, em algum momento pode trazer preocupações diárias. O importante é saber controlar as emoções para não deixar que isso atrapalhe as atividades profissionais.

Para evitar o estresse, além de se preocupar com o salário no fim do mês, o trabalhador deve buscar algum incentivo no que faz, ou seja, algo que lhe dê prazer de acordar todas as manhãs para se dedicar ao emprego. A consultora de Recursos Humanos e Psicóloga, Marcia Bellé, orienta como evitar o estresse nesses momentos: “cuidando as condições de trabalho para que sejam as melhores possíveis, isso inclui fatores como horários, quantidade de funções, e até mesmo equipamentos, móveis, iluminação, estrutura adequada e principalmente, cultivar um bom clima organizacional”.

Trabalhar de forma mais eficiente e com foco ajuda a alcançar mais resultados e aproveitar os bons momentos do trabalho sem estresse. As consequências que a má distribuição das tarefas profissionais podem gerar são inúmeras, tanto para o trabalhador, como para a empresa, influenciando até mesmo no atendimento aos clientes. Além disso, a produtividade e criatividade se tornam baixas, os conflitos tendem a aumentar, assim como a quantidade de afastamento ou funcionários com atestados.

Um estudo nacional da Trabalhando.com, realizado com 451 pessoas concluiu que estar sob pressão é a principal causa de estresse para 28% dos profissionais brasileiros. Equipamentos inadequados e mau humor dos colegas vêm logo em seguida neste ranking. Logo abaixo, com 10% dos resultados está: trabalhar mais horas do que deveria e receber um salário menor que de outros.

Todos os fatores que influenciam na qualidade de vida dos profissionais podem ser revertidos com algumas dicas. Estar cercado de pessoas positivas ajuda a ter bons pensamentos e não desistir das metas. Ao manter o foco, vise objetivos alcançáveis para não se desesperar. Metas são necessárias, mas não podem atrapalhar com pressão excessiva.

Para a psicóloga, Márcia Bellé, é possível não se sobrecarregar no mundo dos negócios respeitando os limites, organizando o tempo e cuidando da saúde. “O corpo humano funciona como uma máquina, e por isso também precisa abastecer (cuidados com a alimentação), descansar (repouso) e revisar (lazer)”, complementa a consultora.

Fonte: Sebrae