Estudo: organizações subaproveitam nuvem

Patrocinado pela Cisco, levantamento constata que adoção de cloud é rápida, mas 69% não possuem estratégias consideradas maduras.

A Cisco divulgou esta semana os resultados de um estudo global indicando que, embora a adoção da nuvem esteja acelerada, poucas organizações estão aproveitando o valor que ela realmente oferece. Cerca de 68% delas usam cloud para ajudar a gerar resultados de negócios, um aumento de 61% em relação ao estudo do ano passado. O aumento da adoção está sendo alimentada por aplicativos nativos de nuvem, incluindo soluções baseadas em nuvem, segurança e Internet das Coisas (IoT).

No entanto, a maioria (69%) não tem estratégias consideradas maduras e apenas 3% tem estratégias otimizadas, gerando resultados efetivos de negócios. Entre os obstáculos para maior maturidade estão deficiência de capacidades e habilidades, falta de uma estratégia e um roteiro bem definido, um legado de estruturas organizacionais de silos entre as áreas de TI e negócios.

Em média, a maioria das organizações em estágios mais avançados de adoção de cloud veem um benefício anual por aplicativo baseado em nuvem de US$ 3 milhões em receitas adicionais e US$ 1 milhão em economia de custos. Estes aumentos de receita têm sido em grande parte o resultado de vendas de novos produtos e serviços, ganhando novos clientes, ou pela habilidade acelerada de vender para novos mercados.

O estudo também revela que 95% destas organizações líderes com estratégias otimizadas de nuvem construíram um ambiente de TI híbrido, que utiliza múltiplas nuvens públicas e privadas baseadas em economia, localização e políticas de governança.

O estudo patrocinado pela Cisco e feito pela IDC foi baseado em pesquisa de mercado realizada com executivos responsáveis por decisões de TI em mais de 6.100 organizações em 31 países que estão implementando nuvens privadas, públicas e híbridas.

A adoção de nuvem híbrida (nuvem privada e serviços de nuvem pública) varia conforme o país ou região, com a Coreia (55%) e o Japão (54%) entre os países com o maior percentual de organizações que usam a combinação, e a Austrália (41%) com o menor.

Fonte: Portal do Canal

Sistema de Cotação de Preço

A solução proposta pela Vita Tec oferece:

1) Maior controle, organização, e agilidade (porque centraliza as informações em sistema que pode ser acessado de qualquer lugar a qualquer momento, facilitando o registro e consulta de informações para a central de compras, além de tornar a comunicação entre os envolvidos no processo de cotação mais rápida, mantendo tudo registrado para possíveis auditorias);

2) Melhora a gestão do tempo e produtividade (elimina planilhas, envios e recebimentos manuais de e-mail’s, sobrando mais tempo para a gestão do negócio);

3) Aumenta chance de conseguir melhores preços (uma vez que todos os fornecedores serão avisados automaticamente, evitando a possibilidade de um fornecedor não ser avisado);

4) Em alguns casos reduz os custos com ligações telefônicas (já que a comunicação entre empresas, central de compras, e fornecedores, passa a ser automática e através do sistema);

5) Garante a transparência de todo o processo de cotação permitindo auditoria;

6) Melhora o controle e a visualização financeira de todos os processos de cotação de preços, preservando os históricos;

7) Maior eficiência na apresentação de informações para diretores (com os gráficos as informações passadas para diretoria se tornam mais visuais,         facilitando e acelerando a análise e tomada de decisões).

Saiba mais!