13 Principais Profissões de TI que Estarão em Alta em 2019

O setor de Tecnologia da Informação e Comunicação, sobretudo com a Transformação Digital, é uma das que mais apresenta crescimento e está em constante desenvolvimento, exigindo novas habilidades, aptidões e novos perfis de profissionais de TI para cargos que sequer existiam até então. É uma área que tem exigido muito dos departamentos de Recursos Humanos, uma vez que os candidatos às vagas a serem preenchidas pelas empresas precisam ter muitos conhecimentos acumulados em pouco período que tiveram para aprender as funcionalidades de novas tecnologias, até que novas já começam a surgir no mercado. A revolução digital tem trazido maior dinamicidade à economia, mas também algumas incertezas, sobretudo no que se refere ao desenvolvimento e manutenção de talentos de TI. Para se ter uma ideia, somente no Brasil, o setor gera mais de 1,3 milhão de empregos e apresenta um déficit de mais de 48 mil profissionais, que, de acordo com dados da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), se essa carência não for suprida, pode gerar perdas de receita de até R$ 115 bilhões até 2020. Pesquisa da consultoria de recrutamento Page Personnel aponta quais os cargos terão maiores oportunidades de trabalho até o final de 2019:

1 – Desenvolvimento de software: uma das atividades que não sai do radar das empresas, que buscam profissionais qualificados em programação especialmente para desenvolver programas específicos que vão atender a demandas personalizadas dos negócios.

2 – Projetos de ERP: ouvir as necessidades dos usuários, corrigir bugs e realizar melhorias no processo de uma rede já existente é função deste profissional, que também precisa saber programar o sistema para fazer os ajustes necessários.

3 – Gestão da Informação: trabalhar com banco de dados e mantê-lo organizado para que a busca seja eficiente é uma das funções do cargo. Deve conhecer linguagens e estruturas específicas de alguns bancos. É um profissional de demanda crescente, uma vez que as informações são primordiais para alimentar Big Data, Inteligência Artificial e Machine Learning.

4 – Gestão de Projetos: são muitos os projetos desenvolvidos ao mesmo tempo em um departamento de TI e este profissional deve ser minimamente organizado para fazer a coordenação das ações para que tudo funcione no prazo estipulado.

5 – Suporte: solução de problemas técnicos é outra vaga que não sai de moda e que vai perdurar infinitamente. Porém, as exigências para a função são cada vez maiores, uma vez que as tecnologias e ambientes estão mais complexos. 6 – Usabilidade: a necessidade de interfaces simples e usuais, fáceis de serem utilizadas pelos usuários abre a necessidade de ter um profissional para cuidar desta questão.

7 – Business Intelligence: o profissional de BI deve ter o olhar preditivo, acompanhando a jornada digital do cliente, além dos movimentos de mercado e do setor para antecipar seus passos e gerar demandas internas para que o negócio antecipe as suas decisões.

8 – Infraestrutura de redes: o mercado está com alta necessidade de segurança dos dados e das informações e grande tendências da utilização de sistemas integrados por isso, profissionais que tem especialização em infraestrutura de rede serão demandados não somente em 2019 como também nos próximos anos.

9 – Segurança da Informação: está é outra das funções fundamentais com o desenvolvimento das tecnologias e exigências da Transformação Digital. O especialista em segurança da informação deve, porém, se manter atualizado com os tipos de ameaças e buscar soluções de proteção. Para a atuação no ambiente digital, especialistas outras possibilidades de carreiras que se apresentam como promissoras para os profissionais de TI até meados de 2020, sobretudo aquelas que estão relacionadas com experiência do consumidor, design, arquitetura da informação e cultura organizacional;

10 – Analista de growth hacking: uma denominação recente, o growth hacking pode ser entendido como um novo modelo de estratégia de marketing. O analista dessa nova metodologia, baseada em experimentos para fazer a empresa crescer de forma acelerada e sustentável, precisa entender de forma bastante aprofundada de análise de dados e associar esse conhecimento a áreas correlatas, como Inteligência Artificial, Machine Learning e Big Data, além das metas e estratégias das empresas.

11 – Chief Culture Officer: numa adaptação para o português, o termo significa Diretor Executivo de Cultura. Esse profissional deve entender tanto do mercado como da cultura organizacional e tem a missão de mostrar para todos os líderes da empresa, da chefia aos cargos de operação, a importância de uma cultura que defina o DNA do negócio.

12 – Designer especializado em experiência do cliente: mais um conceito novo: Costumer Experience ou na tradução Experiência do Cliente, designa uma área exclusiva das empresas voltadas a entender seus clientes. Este designer especializado é o profissional capaz de tornar a experiência do cliente profunda e incrível de ponta a ponta.

13 – Especialista de arquitetura em TI e APIs: conhece APIs e microsserviços como ninguém. Espera-se desse profissional que proponha para os negócios novas tecnologias a serem analisadas, testadas e aplicadas nas soluções já existentes, assim como ser uma referência tecnológica para o time e ajudar a criar as soluções de forma detalhada. Enfim, profissionais que estão se formando ou pensando em iniciar cursos e buscar certificações, essas são algumas indicações de profissionais que estão nos radares das empresas de diferentes portes e segmento.

(Fonte: Canal Comstor)

4 Profissões de Análise de Dados que Estão em Alta no Mercado

Contratar profissionais capazes de analisar e interpretar grandes fluxos de dados é fundamental para que as empresas consigam entender seus clientes e aumentar suas vendas.

As profissões ligadas a análises de dados estão cada vez mais em alta no mercado. Isso tem acontecido graças ao aumento da importância de tratar e interpretar os grandes fluxos de dados gerados pela sociedade.

As análises de Big Data têm possibilitado que as empresas captem insights poderosos sobre seus consumidores, permitindo que elas tomem decisões estratégicas para seus negócios. O volume de dados gerado constantemente se tornou um dos principais desafios das empresas na atualidade. Portanto, elas passaram a depender, cada vez mais, de profissionais capacitados a realizarem todas as etapas de uma análise de dados – armazenar, separar, traduzir e fazer bom uso das informações.

O campo da Ciência de Dados é muito amplo, abrangendo diferentes etapas, desde a limpeza de dados até a implementação de modelos de análises preditivos. Portanto, para um profissional de TI ser capaz de trabalhar com essa enorme quantidade de dados, é preciso desenvolver habilidades científicas, além de se atualizar constantemente, já que novas ferramentas de processamento de dados surgem a todo momento no mercado.

Há diversos requisitos essenciais para executar análises de dados de forma efetiva, como adquirir conhecimentos em áreas de exatas e tecnológicas, como estatística, computação e matemática. O universo de análise de dados é tão amplo, que diferentes profissões ligadas a esse processo estão surgindo no mercado. Um único cientista de dados não é capaz de lidar com todas as áreas. Normalmente, esse profissional torna-se especialista apenas em alguns processos.

Por isso, para ter uma equipe completa para realizar análises efetivas de Big Data, a empresa precisa contar com diferentes profissionais, cientistas e analistas.   Confira a seguir quais são as principais carreiras que envolvem as análises de dados:

1. ENGENHEIRO DE DADOS

Os engenheiros de dados são membros fundamentais para uma equipe corporativa de análises de dados. Eles são responsáveis por detectar tendências nos conjuntos de dados analisados e desenvolver algoritmos para transformar as informações brutas em insights úteis para a empresa. É esse profissional que projeta os sistemas e estruturas que irão reunir e armazenar todos os dados dos usuários e resolver problemas, garantindo que todos os conteúdos sejam mantidos em segurança e possam ser facilmente recuperáveis.

2. ANALISTA DE DADOS

Esse profissional realiza a coleta, compilação, análise e interpretação dos dados para encontrar insights que afetam diretamente as decisões nas empresas. Eles são responsáveis por fazer diversas análises todos os dias e, normalmente, envolvem-se com as atividades diárias da organização. O analista auxilia as demais equipes, como as de marketing e vendas para ajudar a melhorar as estratégias utilizadas.

3. VISUALIZADOR DE DADOS

A importância desse profissional tem aumentado entre as empresas. Ele tem a função de apresentar os insights conseguidos por meio das análises, utilizando painéis informativos sobre as métricas da organização.

4. CIENTISTA DE DADOS

Um cientista de dados projeta modelos e mecanismos de aprendizado orientados para os negócios. Para isso, ele utiliza técnicas matemáticas para encontrar soluções de problemas de negócio ou científico. O cientista promove informações para que as empresas possam otimizar processos e maximizar a eficiência das análises. Ele pode, por exemplo, projetar algoritmos para recomendar quais são os produtos mais populares da empresa para os compradores a partir de históricos de navegação, compras ou parâmetros semelhantes. Dessa forma, a empresa torna-se capaz de compreender o cliente e aumentar sua lucratividade.

Estas são apenas algumas carreiras que surgiram com o avanço das análises de dados. Esse campo é muito extenso e tende a se ampliar cada vez mais. É fundamental que os profissionais de TI estejam sempre em busca de ampliar seus conhecimentos.

Além disso, as empresas também precisam estar atentas à necessidade de contratar novos colaboradores ou consultores especialistas para que consigam realizar análises mais completas e eficientes de seus dados.

(Fonte: Westcon)

3 Dicas Para Passar de Profissional de TI Para CIO de Uma Empresa

Veja o que é preciso para chegar a este importante posto de comando em uma empresa de tecnologia.

Se você é um profissional da área de TI, já deve ter ouvido falar em CIOs. O CIO, ou Chief Information Officer, é o termo que designa o cargo que se responsabiliza pelo TI das empresas. Alguém que é experiente na área de TI e tem capacidade de liderar o funcionamento dos sistemas é quem ocupa esse cargo.

O CIO entende tanto da gestão da empresa em relação à tecnologia da informação quanto dela em si. Ele é a ligação entre os gestores da empresa e a equipe de TI de uma empresa. Podemos dizer, portanto, que um CIO de uma empresa tem conhecimentos tanto de liderança e gestão quanto da informática e das tecnologias envolvidas da empresa.

DE QUE FORMA POSSO ME TORNAR CIO?

É muito comum querer o crescimento dentro da empresa, afinal, quanto maior o cargo, maior a relevância profissional e maiores as oportunidades. Entretanto, poucos sabem que atitudes devem tomar para conseguir escalar até chegar lá. Neste artigo, colocamos em questão 3 dicas básicas mas que não devem ser ignoradas nesta caminhada:

1 – ENTENDA AS NOVAS TECNOLOGIAS

Quem quer ser CIO precisa estar sempre a par da situação da tecnologia no país e no mundo, obviamente. Esse entendimento pode ser feito de várias formas: pós-graduações, especializações, cursos, workshops, enfim, capacitação. Um bom profissional está sempre se tornando mais certificado, mostrando que acompanha a evolução do mercado em que atua.

2 – DESTAQUE O SEU TRABALHO

Para ser visto no meio da multidão, você precisa ter algo que te diferencia dela. A partir do aprendizado constante você é capaz de mostrar um diferencial em relação aos outros profissionais dentro da sua empresa. Isso significa que para ser promovido, você precisa se destacar no seu trabalho e nos seus resultados. Mostrar resultados positivos e destacar o seu trabalho é apenas mais uma forma de se diferenciar dos outros profissionais de TI da empresa.

3 – ADQUIRA FACILIDADE EM CRIAR RELACIONAMENTOS DENTRO DA EMPRESA

Não adianta ser um excelente profissional de TI se não há uma habilidade de liderança ou gestão em você. Isso acontece porque uma empresa entende que o CIO consegue lidar com as pessoas e com a tecnologia. Desenvolver habilidades de criar bons relacionamentos com os times, portanto, é um dos passos para se aproximar do seu objetivo.

(Fonte: Westcon)

4 Cargos de TI que Estarão em Alta até 2020

Entre as áreas que se apresentam como promissoras para os profissionais de TI estão os cargos relacionados com experiência do consumidor, design, arquitetura da informação e cultura organizacional.

A área TI, sobretudo com a Transformação Digital, é uma das que mais apresenta crescimento e está em constante desenvolvimento, exigindo novos profissionais de TI para cargos que sequer existiam até então. A revolução digital tem trazido maior dinamicidade à economia, mas também algumas incertezas, sobretudo em relação ao desenvolvimento, manutenção e novas habilidades que os talentos de TI devem apresentar nesse mercado em constante reformulação.   Para se ter uma ideia, somente no Brasil, o setor de TI gera mais de 1,3 milhão de empregos e apresenta um déficit de mais de 48 mil profissionais, que, de acordo com dados da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), se essa carência não for suprida, pode gerar perdas de receita de até R$ 115 bilhões até 2020. Nesse ambiente digital, especialistas indicam algumas carreiras que se apresentam como promissoras para os profissionais de TI sobretudo aquelas que estão relacionadas com experiência do consumidor, design, arquitetura da informação e cultura organizacional.Confira abaixo alguns cargos que estarão em alta até 2020:

1 – Analista de growth hacking: uma denominação recente, o growth hacking pode ser entendido como um novo modelo de estratégia de marketing. O analista dessa nova metodologia, baseada em experimentos para fazer a empresa crescer de forma acelerada, precisa entender de forma bastante aprofundada de análise de dados e ser capaz de associar esse conhecimento a áreas correlatas, como Inteligência Artificial, Machine Learning e Big Data. O objetivo, como apontado acima, é fazer o negócio crescer com rapidez e de forma eficiente. É um novo perfil de profissional que está no radar das empresas nos próximos anos.

2 – Chief Culture Officer: numa adaptação para o português, o termo significa Diretor Executivo de Cultura. Esse profissional deve entender tanto do mercado como da cultura organizacional. Ele tem a missão de mostrar para todos os líderes da empresa, da chefia aos cargos de operação, a importância de uma cultura que defina o DNA do negócio. Na prática, esse profissional deve interpretar a cultura de seu tempo e o comportamento humano, antecipando tendências e orientando a empresa a responder às mudanças do mercado rapidamente, de maneira a tornar o negócio mais inteligente. Walt Disney e Steve Jobs são exemplo desse perfil.

3 – Designer especializado em experiência do cliente: mais um conceito novo: Customer Experience ou na tradução Experiência do Cliente, designa uma área exclusiva das empresas voltadas a entender seus clientes. Evidente que as novas tecnologias de análise de dados trouxeram combustível para o setor, que cada vez mais exige um profissional capaz de transformar a experiência do cliente em todo o processo. Nesse sentido, este designer especializado é o profissional capaz de tornar a experiência do cliente profunda e incrível de ponta a ponta. Como se mimasse o consumidor, levando ele de mãos dadas a encontrar exatamente aquilo que procura.

4 – Especialista de arquitetura em TI e APIs: conhece APIs e micros-serviços como ninguém. Espera-se que esse profissional proponha para os negócios novas tecnologias a serem analisadas, testadas e aplicadas nas soluções já existentes, assim como ser uma referência tecnológica para o time e ajudar a criar as soluções de forma detalhada. O grande desafio das empresas é sair das grandes plataformas e partir para uma arquitetura disruptiva, que possa criar novos aplicativos, capazes de serem integrados com sistemas inteligentes e, por isso, estes especialistas serão buscados para inovarem em processos, buscando soluções futuras.   Em resumo, para se trabalhar com TI hoje em dia, o profissional vai precisar se reinventar, buscando uma visão sistêmica da sua função, além de todo o conhecimento técnico acumulado ao longo de suas experiências.

Fonte: Canal Comstor.