Ações simples para atrair profissionais competentes

Conheça um conjunto de habilidades, conhecimentos, posturas e atitudes que contribuem para uma atuação de destaque.

Sylvia Simocelli – Estação Sebrae On-line, Ed. 86o

Nos dias de hoje, diante de tanta tecnologia, a competitividade das empresas passou a ser fruto da competência de seus profissionais. Porém, muitos desconhecem que essa característica está diretamente ligada à qualidade. Com ela, é possível atrair e reter profissionais competentes. Esse processo tem exigido modificações frequentes nas corporações, que vão desde melhores especificações dos cargos até a preocupação em manter o clima organizacional positivo.

Dessa forma, os líderes conseguem equilibrar o conhecimento e comportamento. Se a sua empresa deseja ter um excelente desempenho dos seus profissionais, ela terá que trabalhar em dois eixos. De um lado buscar os conhecimentos de que necessita; do outro alinhar e desenvolver os comportamentos necessários.

O fato é que atrair talentos, além de estratégico para os negócios, pode significar a diferença no êxito em um empreendimento. Mas para isso acontecer, em um contexto onde uma empresa conquista a atenção e o interesse dos melhores profissionais do mercado, deixe de lado o convencional e não tenha medo de inovar.

Segundo Rodrigo Perez, sócio de uma empresa em Soluções na Internet, o critério determinante para estender uma entrevista é quando existe empatia entre o perfil do profissional e o perfil da empresa. “Acreditamos que essa combinação seja obrigatória para o sucesso. Após essa química, levamos em consideração o objetivo desse profissional com a empresa em longo prazo”, afirma.

O administrador ainda revela que o último critério avaliado vem a ser a experiência e conhecimento. “É muito bom contratar profissional que tenha boa “bagagem”, mas se não tiver objetivos em comum e o perfil da empresa, de nada adianta essa experiência”, conclui.

Relacionamos abaixo dicas simples e eficazes para conquistar profissionais competentes divulgadas por Gustavo Chierighini, fundador da Plataforma Brasil Editorial. Confira:

1. As pessoas querem ser respeitadas. Elas podem ser convocadas a encarar intensas jornadas de trabalho e assumir pesadas responsabilidades, mas o tratamento pessoal com elas merece e deve ser feito com cuidado. Chefes arrogantes espantam gente competente;

2. Fique atento ao comportamento dos líderes que você mesmo contratou, tirando as suas próprias conclusões sobre como conduzem suas equipes. Seja implacável com os corporativos, egocêntricos e arrogantes. Mas por favor, não se contente com os manuais da boa gestão, em lugar disso atue com firmeza.

3. Não incomode seus colaboradores com mudanças permanentes, desnecessárias e contraproducentes, só porque outra novidade surgiu no último evento corporativo. Mudanças causam stress, esgotamento e descontinuidade em fluxos e processos que poderiam estar avançando, portanto só as implemente quando são realmente essenciais.

4. Cumpra com suas promessas relacionadas ao desenvolvimento profissional. Neste contexto trabalhe sempre com a verdade. Não invente e alimente ilusões.

5. Implemente de uma vez por todas o conceito de meritocracia, e em seguida seja radical na sua sustentação.

6. Poupe a você mesmo e principalmente a sua equipe de trabalhar com incompetentes e preguiçosos.

7. Não puna os erros daqueles que erraram tentando acertar ou construir algo que poderia ter dado certo. Uma atmosfera de temor só serve para atrofiar a capacidade empreendedora do grupo.

8. Evite julgamentos comportamentais, sem fatos comprováveis ou evidências objetivas e específicas. Diante deste tipo de cenário, as pessoas costumam se preocupar mais em encarnar personagens do que em realizar.

9. Por último remunere da melhor forma possível, dividindo os bons resultados, por mérito, naturalmente.

Fonte: Site Saia do Lugar – texto adaptado